#bloggersween2016 personagem

Oioioi!

Hoje é dia de falar de personagens de Halloween, e foi muito difícil pra mim escolher um personagem para falar. Tem vários que eu acho legais, mas apesar do Halloween ser, aqui no Brasil, traduzido como “dia das bruxas”, isso é um erro: na realidade ele é o dia dos mortos! Não é coincidência o dia de finados ser logo ali, dia 02 de novembro!

Bem, eu escolhi falar da morte, porque é um personagem forte dessa data, porque eu tenho uma relação forte e problemática com ela e porque um representante dela é o Puro-osso, do desenho As terríveis aventuras de Billy e Mandy, que eu amo ❤ e era meu apelido quando eu tava no ensino médio (porque sou branquela, magrela e, de quebra, rabugenta e azarada hahahaha).

e9cbd5c7bbfff1bf

Bem, normalmente pensamos na morte como uma entidade finalizadora, sem piedade, responsável por nos tirar aquilo que nos é mais precioso – a vida – e por levar as almas para outro plano/mundo, por esvaziar o corpo. Independente da religião e crença, a maioria das pessoas tem uma relação negativa com a morte, seja por medo ou porque a ideia de perder alguém ou de morrer não seja muito atrativa ou legal.

Para mim é assim, tenho bastante medo e a morte representa um fim muito exato e do qual não há volta, e isso me assusta muito. A sensação no nosso mundo atual de que a vida passa muito rápido, de que sempre tem muita coisa para se fazer e pouco tempo, de que o mundo tem muita coisa interessante e ao mesmo tempo de que a vida e o mundo em que vivemos andam muito perigosos me deixam extremamente sensível, e parece que a morte tá cada vez mais perto, sempre virando a esquina.

Bem, além disso, esse ano tive meu primeiro encontro direto com a morte, quando meu bebê morreu, falei disso aqui. Foi o momento mai duro da minha vida, pois a minha dedicação era tamanha, minha vida girava em torno dos cuidados que ele exigia e vê-lo doente e depois já morto foi muito duro e inesperado. Eu tive que aprender a lidar com ela de uma forma nova que eu nunca tinha lidado, e chegar no dia dos mortos traz novas sensações e eu consigo ver o quanto fortaleci. Ainda doi e vai doer pra sempre, eu ainda sonho e lembro, e a falta é indescritível, mas quem já perdeu alguém que amava – uma parente, amigo, namorado, marido, bichinho de estimação – sabe que tudo o que a gente pensava sobre a morte antes ou cai por terra ou se “comprova” e fortalece ainda mais. De uma forma ou de outra, a gente se refaz aos poucos e ela começa a fazer parte da gente, do nosso dia a dia, como o Puro-osso faz parte do dia a dia do Billy e da Mandy.

É legal, assim, vez uma representação mais bem humorada e que mostre a morte como uma figura que tem responsabilidades, vontades, sentimentos e ações quase mundanas – apesar de que em um mundo de magia e fantasia. É engraçado ver a morte passando por situações que são análogas àquelas nossas diárias! (principalmente quando envolvem crianças pentelhas e irritantes :P)

No Halloween a morte aparece de várias formas. Além de ser uma data para comemorar aqueles que foram levados por ela, o clima escuro e assustador muitas vezes tem um fundinho de apoio na sensação que ela causa e no caminho que ela leva (de escuridão depois que a vida acaba), além disso a fantasia de morte é uma das mais fáceis de fazer, vamos combinar, né?! heheheh uma capa preta e uma foice, minha gente!

Beijoss

 E não esqueçam de entrar e curtir os posts das outras participantes do projeto!

Anúncios

Opine também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s