“Vestidas para agardar”

Não é de hoje que a sociedade impõe padrões de beleza às mulheres.

Barriga chapada, alisa o cabelo, pinta esse beiços, menina! faltou tirar os pelos.

O número de mulheres que buscam cirurgias plásticas e tratamentos cosméticos cada vez mais caros e tecnológicos para tratar imperfeições cada vez mais imperceptíveis aumenta em progressão geométrica a cada ano.

Agulha de um lado, bronzeamento de outro, cuidado com as manchinhas, pele lisinha, tira ruguinha, estica daqui e repuxa dali, um pouco de máscara pra descansar!

Porém esse fenômeno não é novo, ele tem uma semelhança muito grande com o século XIX. Eneida Queiroz escreve, em um artigo da Revista de História da Biblioteca Nacional, sobre as semelhanças entre o espartilho e os silicones e enchimentos da atualidade.

Enche, empina, endireita . Comissão de frente, cintura de pilão. Barriga chapada, bundão.

“As estruturas rígidas e os enchimentos das roupas femininas na segunda metade dos oitocentos, momento de paroxismo da erotização do vestuário, têm origem em peças mais antigas. No Antigo Regime, o barroco e sua vertente mais rebuscada, o rococó, ainda ditavam moda nos trajes de baile da corte francesa, como os de Maria Antonieta (1755-1793). Vestidos com ancas laterais conhecidas como pannier – estruturas de barbatana de baleia ou galhos de vime – ampliavam as saias vários metros para cada lado. Antes deles, na nobreza espanhola do século XVII, as saias eram suportadas pelo farthingale, visível nas damas dos quadros de Velasquez (1599-1660).”

 

louise_elisabeth_vigc3a9e-lebrun_-_marie-antoinette_dit_c2ab_c3a0_la_rose_c2bb_-_google_art_project
Maria Antonieta
dsc4174
Imagem do Museu da Moda, área da moda rococó influenciada por Maria Antonieta
52d640cd64e2797b06a2c1845f4bfa80
Imagem de Isabel de Bourbon, futura Rainha d’Espanha, feita por Rodrigo de Villandrando. Mostra o formato do vestido com Farthingale completo e a saia em cone.

“Ao longo dos anos 1820 e 1830, as saias eram rodadas e as damas da elite almejavam recheá-las usando muitas anáguas de diferentes tecidos, o que obviamente tornava a roupa pesada e dificultava a locomoção. O que se pretendia com o encontro de um espartilho com uma saia em forma de domo? Mulheres de cintura fina e quadril largo, ainda que escondidos sob a saia, mas sugeridos por sua amplitude. A sistemática exibição de um corpo feminino erotizado começava a tomar forma, mesmo que de maneira hipócrita e velada.”

Sorriso velado, olhar 43. Sedução. Jogo, mas não demais. Dá uma ideia, mas não demais. tudo um pouco, mas não demais. Pouco, difícil. Muito, puta, não vale nada.

Com o tempo a moda muda, mas o ideia de que a roupa demonstra status não. Seja status social ou econômico, cabe sempre, no decorrer da história eurocêntrica ocidental, à mulher se adequar a um papel imposto de uso de vestimentas com significados que vão muito além do que realmente vestir. Para ler mais sobre as vestimentas no decorres da história, veja a matéria completa aqui.

“O Ocidente assistiria a momentos de racionalização da roupa, preconizados por grupos como os pré-rafaelitas na Inglaterra, que baniram espartilhos, e como as sufragistas, que usaram a calça comprida bloomer a partir da década de 1850, mas foram exceções que não encontraram esteio na sociedade até as primeiras décadas do século XX.
Oprimidas ontem pelo patriarcalismo e hoje por seus vestígios ainda arraigados na mídia “photoshopada”, as mulheres seguem, em grande parte, com a autoestima baseada na aceitação dos homens.”

8be1cd03fa7243a5767c63977c1f4358
Suffragettes usando calças bloomers.
Anúncios

Um comentário sobre ““Vestidas para agardar”

Opine também!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s